Reabilitação e reforço do cais entre Santa Apolónia e o Jardim do Tabaco

by

A primeira fase da empreitada de reabilitação e reforço do cais entre Santa Apolónia e o Jardim do Tabaco, no valor de 14 milhões de euros, foi consignada, no passado mês de Abril, ao consórcio formado pelas empresas Somague e SETH – Sociedade de Empreitadas e Trabalhos Hidráulicos.

A construção do Terminal de Cruzeiros de Santa Apolónia está dividida em três fases e representa um investimento global de 45 milhões de euros, que conta com uma comparticipação comunitária de 40 por cento. Adjudicada pela Administração do Porto de Lisboa, esta primeira empreitada, no valor de 14 milhões de euros, diz respeito aos trabalhos de reabilitação do actual cais entre o Terminal de Cruzeiros de Santa Apolónia e a Doca da Marinha, bem como à construção de uma nova estrutura avançada, permitindo maiores fundos, adequados à acostagem dos actuais navios de cruzeiros.

Segundo a SETH, os trabalhos da empreitada implicam a dragagem geral da bacia de manobra e estacionamento, o melhoramento dos solos de fundação mediante a execução de colunas de brita, bem como a reconstrução dos prismas de enrocamento e dos aterros no tardoz do cais existente. Está ainda previsto o reforço do maciço da estrutura do cais existente com execução de selagem de fendas, bem como a execução dos maciços de encabeçamento das estacas, colocação das pré-vigas, montagem das pré-lajes e betonagem complementar.

Com um prazo de execução de 12 meses, a empreitada inclui ainda a construção de um novo cais em betão sobre estacas metálicas, com 200 metros de comprimento e uma largura variável entre os 33 e os 46 metros.

Os trabalhos de infra-estruturas técnicas e apetrechamentos dos cais compreendem a execução das redes de abastecimento de água, electricidade e drenagem de águas pluviais, bem como a ligação às águas existentes.

santa-apolonia.jpg

Dados de Contracto:

  • Reabilitação do cais existente:
  • Dragagens de construção;
  • Melhoramento dos solos de fundação mediante execução de colunas de brita;
  • Execução de prisma de enrocamento no paramento exterior do cais existente;
  • Reconstrução dos prismas de enrocamento e dos aterros no tardoz do cais existente;
  • Reforço do maciço da superstrutura do cais existente com execução de pregagens e selagem de fendas;
  • Construção da nova estrutura:
  • Construção de um novo cais do tipo estacada de betão armado, com 200 m de comprimento e largura variável entre 33 m e 46 m;
  • Infra-estruturas técnicas e apetrechamento dos cais:
  • Execução de redes de abastecimento de água, de iluminação e de drenagem de águas pluviais;
  • Instalação de cabeços de amarração, defensas, escadas de emergência e argolas no novo cais;
  • Dragagem da bacia de manobra e acostagem.

A empreitada envolve o fornecimento e colocação de cerca de 60 000 m3 de enrocamento, a execução de 13 900 m de colunas de brita, a construção de cerca de 6800 m de estacas de betão e a execução de uma estrutura com a utilização de cerca de 5200 m3 de betão

  • Fonte: Portal do Governo
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: