Revista Portuguesa de Engenharia de Estruturas

by

A Revista Portuguesa de Engenharia de Estruturas publicou o seu primeiro número em Janeiro de 1978. Tratou-se de uma iniciativa do Departamento de Estruturas do LNEC que procurou preencher uma lacuna, existente à época, visando a divulgação da actividade científica e técnica desenvolvida neste domínio. No dizer do primeiro editorial, assinado por Júlio Ferry Borges, “o seu objectivo fundamental consiste em informar acerca dos progressos recentes no campo da engenharia de estruturas”.

Nesta fase inicial a RPEE, dirigida por Artur Ravara, surgiu associada a três agrupamentos científicos: o Grupo Português de Pré-Esforçado, hoje Grupo Português de Betão Estrutural, o Grupo Português de Engenharia de Estruturas, actualmente Associação Portuguesa de Engenharia de Estruturas, e a Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica. Esta ligação manteve-se até 1987, altura em que a RPEE deles se autonomizou.

Na comemoração do seu 25º aniversário, a RPEE sofreu diversas alterações, a mais significativa das quais foi a introdução de um painel de revisores, visando a apreciação prévia dos artigos. Mário Castanheta, então Director da RPEE, assinalou a relevância desta alteração, com a qual se pretendia “garantir a qualidade, a actualidade e o interesse dos artigos publicados”.

Ao longo destes quase 30 anos de vida da RPEE, em que se concluiu a publicação da 1ª série, perfazendo 55 números, muitos foram os Autores que contribuíram com os seus trabalhos para a Revista. A eles se deve em primeiro lugar a qualidade científica e técnica atingida pela RPEE. Procurando uma maior aproximação da RPEE aos seus leitores, e tirando partido das novas tecnologias de informação, foi também criada uma versão online.

RPEE | Série II | nº. 1 | Julho de 2007

  1. Comportamento pós-rotura de lajes fungiformes pré-esforçadas

    António Pinho Ramos ∞ Válter Lúcio

  2. Pruebas de carga no destructivas en pilotes

    Luis O. Ibañez Mora ∞ Gilberto Quevedo Sotolongo ∞ Miguel Ángel Maestre

  3. Cálculo de cargas críticas globais e deslocamentos de segunda ordem em estruturas reticuladas

    Vitor Dias da Silva

  4. Synthesis of displacements for the SVEGM analysis

    Miguel Pedrosa Ferreira ∞ João Henrique Negrão

  5. Estruturas de madeira lamelada colada em Portugal. Instrumentos para a garantia da qualidade

    Helena Cruz

  6. 60 anos de actividade do Departamento de Estruturas do LNEC

    João Almeida Fernandes

  • Fonte: Site do LNEC
Anúncios

3 Respostas to “Revista Portuguesa de Engenharia de Estruturas”

  1. Juan Carlos Vielma Says:

    Buenos días, les escribo por que estamos interesados en publicar en vuestra revista un artículo que estamos presentando en el congreso portugués de ingeniería sísmica. Me gustaría recibir las normas para los autores así como un email de contacto para remitir la versión.
    Gracias y saludos cordiales!
    Atentamente:

    Prof. Juan Vielma

  2. Rudloff Sistema de Protensão Ltda. Says:

    Em mais uma iniciativa na tentativa de divulgar a tecnologia do concreto protendido, tão importante à Engenharia mundialmente, a empresa Rudloff Sistema de Protensão está distribuindo gratuitamente para escolas de Engenharia a palestra “O concreto e o homem”. Trata-se de uma nova ferramenta para mostrar aos estudantes conceitos relacionados ao concreto armado e protendido, porém com a principal preocupação de ser uma mensagem motivacional.

    A intenção da palestra é mostrar o aspecto técnico da Engenharia, porém valorizando também o seu aspecto ambiental e, principalmente, o seu aspecto humano e o fato dela ser desenvolvida pelo homem e para o homem. A palestra serve como um material para provocar reflexões a respeito da prática da Engenharia e é auto-explicativa, podendo ser apresentada em eventos e em aulas sobre concreto ou sobre a Engenharia como um todo.

    O material é distribuído em um CD, que deve ser solicitado através do e-mail marketing@rudloff.com.br.

    Atenciosamente,

    Eng. Maria Regina L. Schmid
    Rudloff Sistema de Protensão Ltda.

  3. Luis Miguel Paula Rodrigues Says:

    Olá boa tarde Eng. Maria Regina
    Gostaria que me informasse, se possivel, se o sistema de protensão pode ser aplicado em Portugal, e se existe alguém em Portugal que faça cálculos do mesmo. A minha pergunta “se posivel” pois em Portugal existe o Loby do betão e do ferro e não é fácil de mudar muita coisa, por interesses pessoais, pois mexe com um monopólio antigo. No entanto reduzindo ferro ao preço que está na Europa e designadamente em Portugal é um exagero, para além de ficarem estruturas altamente pesadas. Agradecia a sua ajuda dentro do possivel, pois temos uma pequena empresa de construção que se dedica à construção de prédios de apartamentos e sentimos muitas dificuldades com custos de ferro, no ano passado subiu 4 vezes e este ano já subiu 3 vezes, para lhe dar um exemplo só na ultima subida de preço foram 0,40 cêntimos de euro em kilo, em 300 toneladas que faziam parte dos cálculos estamos a falar de aumento de 48.000 euros numa estrutura de 32 apartamentos, é muito pesado em termos de custos. Obrigado por qualquer ajuda que nos possa dar.

    Cumprimentos
    Luis Miguel Paula Rodrigues

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: