Trabalhadores Portugueses sofrem acidente em Espanha

by

Portugueses continuam a sofrer graves acidentes de trabalho em Espanha.

Um morto e quatro feridos, três deles graves, todos portugueses, foi o resultado da derrocada de um pilar de um viaduto que estava a ser construído sobre o rio Arenteiro, perto de Carballiño, Ourense, Galiza.

O acidente ocorreu às 6h22 (hora local, menos uma em Lisboa), quando o pilar, com cerca de 70 metros se desmoronou, arrastando consigo duas plataformas. Esta obra é a da construção da linha ferroviária de alta velocidade.O encarregado da obra, identificado pelo alcaide de Carballiño, Carlos Montes, como Manuel Domingues e residente em Vigo, foi a vítima mortal, que ficou esmagada pelas plataformas.

Os feridos, três dos quais em estado grave, foram transportados, dois para o Centro Hospitalar de Ourense e outros dois para a clínica do Carmen, naquela cidade galega.

As vítimas do acidente trabalhavam para um consórcio temporal de empresas, formado pelo Fomento de Construções Contratadas e o Grupo Comsa.

O acidente ocorreu no sub-lance da linha de alta velocidade entre Ourense e Santiago de Compostela, integrado no Corredor Ferroviário Norte-Noroeste. A ponde onde se deu a tragédia é uma das maiores do percurso, com 1,4 quilómetros de extensão.

Fonte: Correio da Manhã

Anúncios

4 Respostas to “Trabalhadores Portugueses sofrem acidente em Espanha”

  1. Jacinto Sepúlveda Says:

    Entretanto em noticia actualizada pela RTP, o trabalhador que morreu não era português mas espanhol, e segundo a mesma fonte todos os quatro trabalhadores estão vivos mas ainda em estado grave.

    o responsável da UGT em Ourense critica as empresas que permitem que estes operários trabalhem mais que 8 horas diárias sabendo que ainda vão todos os dias de Penafiel para Ourense, o que perfaz um total com as viagens de cerca de 15 horas diárias.

  2. xm carreira Says:

    Segundo os média, o único morto é o encarregado da obra, Manuel Domínguez, da empresa Comsa. Os quatro operários portugueses são feridos (dois graves e dois leves).

    A distância de Penafiel ao Carbalhinho é comparável à distância desde Vigo, onde morava Manuel. Na obra pública não é infrequente fazer grandes deslocações de quadrilhas (e engenheiros) e trabalhar mais de 8 horas diárias. As eleições gerais estão próximas, as obras do TGV (AVE) têm uma alta visibilidade política e os senhores políticos estão com pressa.

  3. r.filgueira Says:

    Aqui em espanha , a construçao civil esta repleta de portugueses que trabalham duramente em qq condiçoes.
    Sempre que há algum acidente na construcçao ha um portugues , envolvido, por desgraça.

  4. Diamantino preira Says:

    Queria deixar umas verdades neste assidente e as respostas que aqui estao . Nao foi um pilar de 70 metros que se desmoronou nem os portugueses que ai trabalharam se deslocavam todos os dias do CARBALLINO a PENAFIEL unica mente nos deslocava-mos as sextas no final do trabalho. Istoque estou a comentar e apenas a verdade porque inflismente eu tambem sou uma das vitimas do acidente….. Com isto quero dizer que lamento por tudos que sobremos que foi uma das coisas que nao da para acreditar em como nao morreram mais pessoas ali mas assim DEUS QUIS. Para terminar queria uma vez mais deixar aqui as minhas condulencias a familia do falecido-Manuel Domingues.-COMO GRANDE AMIGOS QUE ERAMOS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: