A Ordem dos Engenheiros e os exames de admissão

by

Ao obrigarem-nos a acolher todos os licenciados em engenharia, obrigam-nos a fingir que todos os cursos são bons, quando sabemos que não são. É preciso salvaguardar a reserva de confiança pública para fazer face ao facilitismo que os políticos deixaram criar nas universidades.

Esta é a opinião do Bastonário da Ordem dos Engenheiros, Fernando Santo, sobre o facto de as ordens profissionais não poderem realizar exames de acesso à profissão.

Outros Artigos Relacionados

Advertisements

5 Respostas to “A Ordem dos Engenheiros e os exames de admissão”

  1. Jacinto Sepúlveda Says:

    por um lado até compreendo o que ele quer dizer. mas por outro. os alunos não tem culpa dos erros dos sucessivos governos.

  2. Mike Says:

    O problema nem é esse, é que os cursos acreditados são mesmo bons? Alguns são, outros não! Essa de vir dizer de ânimo leve que os acreditados são bons, há bom e mau, há outros que não estão acreditados e são melhores dos que estão. Não é assim linear esse argumento.

  3. herlander Says:

    Arrogância pura

  4. Matagalos Says:

    O Dec. Lei nº 369/07 de 5 de Novembro, veio finalmente resolver o problema e acabar com a prepotência das Ordens. Quando o Estado é fraco, os Organismos Corporativos têm tendência para ocupar o seu lugar. O que vinha acintecendo com a OE de há 14 anos a esta parte, é um exemplo eloquente disso.
    Sempre tive muita dificuldade em entender a visão maniqueísta da OE sobre este assunto. Para ela, de um lado está o bem e os bons e do outro está o mal e os maus. Os maus, se ambicionam passar para o lado dos bons, tem (tinham) de passar pelo Purgatório, isto é, sujeitarem-se a um incompreesível, absurdo e vexante exame de admissão.
    Tal com o representante da OE/SRC, Sr. Eng. Celestino Quarema, teve a honestidade e a coragem de admitir em Fórum recente, as receitas destes exames são uma verdadeira “galinha de ovos de ouro” para aquele organismo corporativo.
    Até posso concordar com tais exames, desde que eles sejam feitos tanto pelos “bons” como pelos maus. Quem é que nos garante que se os bons fizerem o tal exame, conseguem demonstrar mais conhecimentos sobre engenharia do que os outros? É por isso que o mesmo é injusto.
    Mas o Sr. Eng. Celestino Quaresma tem, se quiser aceitar a minha simples sugestão, uma excelente oportunidade de engrandecer e aumentar o seu negócio.
    Exonere todos os membros da OE. Bem, todos não! Deixe lá ficar os que já passaram no tal exame e mande todos os outros para a rua. Depois faça os bons que já lá estavam e os maus que pretendem ir para lá, fazer o tal exame, isto é fazer estágio no Purgatório…
    Quase que lhe garanto uma enorme surpresa.Vai ter de certeza ver muitas caras novas e deixar de ver definitivamente também muitas outras.
    Mas como eu disse no início, ao que parece já nem vai haver necessidade disso, pois como referiu o seu bastonário no dia 24/11 os terroristas legislativos deste governo, estão a dar cabo do vosso negócio.
    Eu próprio que também sou licenciado em engenharia civil, jamais me sujeitaria a tal exame.
    Informo que tenho o maior respeito pessoal, técnico e profissional por si.
    Passe bem.
    IF

  5. ENG. ELECTROTECNICO Says:

    Concordo com o último post, quantos membros que tiveram entrada directa passavam no exame? Só posso chegar a uma conclusão:
    – É tudo uma palhaçada e um bando de chulos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: