Betão Celular Autoclavado

by

O Betão Celular Autoclavado foi registado em 1924 pelo arquitecto sueco Johan Axel Eriksson. Esta criação resultou da pesquisa desenvolvida no sentido de encontrar um material que apresentasse boas características idênticas à madeira (estrutura sólida, bom isolamento térmico, facilidade de trabalho e manuseamento), mas sem as suas desvantagens (combustibilidade e apodrecimento com o tempo).

Os blocos deste tipo de betão apresentam todas as propriedades e características para a construção de alvenarias de alta qualidade, nomeadamente: isolamento térmico excelente, elevada resistência à compressão, incombustibilidade e resistência ao fogo, bom isolamento acústico e facilidade de manuseamento.

O peso reduzido e a estabilidade dimensional do betão celular autoclavado são características ideais para a construção de alvenarias. A sua utilização em paredes exteriores e interiores, permite uma menor transmissão de carga, a todos os elementos estruturais (lajes, vigas e pilares), do que outros materiais de construção, para além de toda a qualidade e bem-estar oferecidos.

A construção com Betão Celular Autoclavado pretende responder a objectivos como a obtenção de tecnologia mais económica, confortável, rápida, com menos desperdício de matérias-primas e mais amiga do ambiente. Em Portugal a introdução deste betão teve pouco sucesso devido a sucessivos erros de aplicação, só podendo este material ser obtido por importação.

Estas e outras informações podem ser encontradas numa monografia de Vítor Guerreiro apresentada no Instituto Superior Técnico em 2002. A utilização deste tipo de material tem evoluído desde essa altura, encontrando-se hoje cada vez mais referências à utilização de Betão Autoclavado.

8 Respostas to “Betão Celular Autoclavado”

  1. Eurico Mendonça Says:

    Gostaria de saber qual é a composição do betão autoclavado. Trabalho 15 anos como projectista e a 11 como engenheiro técnico, o unico betão que vi ser aplicado foi o misturado com esferovite e fibras, que resulta numa leveza tal que é impressionante.

    Talvez seja por falta de informação, mas nunca ouvi falar em betão autoclavado por estas bandas.

  2. Passatempos Says:

    Teria sido útil indicar qual o nome desse tipo de Betão em Ingles…

  3. Nuno Dias Says:

    Olá. A única informação que te posso sugerir é a consulta da monografia de Vítor Guerreiro, mas não tenho a certeza que vais lá encontrar exactamente o que procuras.

    Eu trabalho há pouco tempo e estou curioso em ver a aplicação deste tipo de betão em alvenarias, mas infelizmente ainda não tive essa oportunidade.

    Um abraço

  4. João Cerdeira Says:

    Reforço a sugestão da consulta da monografia de Vitor Guerreiro, pois confere ao leitor uma ideia geral do que é o betão celular autoclavado.

    Sou estudante de Engenharia Civil e este tema foi abordado numa das cadeiras. Relembrome de ter sido referido que este betão, ainda não muito comercializado em Portugal, possuir a particularidade de ter alguma susceptibilidade em absorver argamassas sobre ele aplicadas.

    Recordo que em Portugal o betão celular autoclavado é mais conhecido por “Ytong” e talvez neste termo já tenhas ouvido falar.

    Na monografia de Vitor Guerreiro é possível ler:

    “Na bibliografia em inglês surgem múltiplas designações como: AAC (Autoclaved Aerated Concrete), ALC (Autoclaved Lightweight Concrete), Airecrete, Airstone, Thermostone, Gas Concrete, Cellular Concrete, Porous Concrete.”.

    Um abraço.

  5. Nuno Dias Says:

    João, obrigado pelo teu comentário, acho que foi bastante esclarecedor.

    Relativamente à designação “Ytong” é verdade que é assim que este betão é conhecido, no entanto eu não o referi no post porque é uma marca comercial e não tenho conhecimento se existem outras a comercializar (possivelmente em Portugal não).

    Eu tenho uma lista de fornecdores YTONG em alguns locais do país, estejam à vontade se quiserem que eu forneça os contactos dos mesmos.

  6. Gonçalo Says:

    CARALHO!!! ta tudo??? Olhai, eu kero saber a composiçao desse filho da puta desse betao!!! PORQUINHO ROGÉRIOOO!!!!
    beijinhos e respondam por favor KLIPCISE

  7. costa Says:

    tanta ignorânciae má educaçao!

    estude.

    costa

  8. Ricardo Horta Says:

    Respondendo a uma pergunta que foi feita pelo Eurico Mendonça, o betão celular autoclavado é um material de construção, inteiramente natural e não poluente composto por areia siliciosa finamente moída, pó de alumínio, cal gorda (com muito pouca argila na sua composição), cimento “Portland” normal e água.
    Cozido a pressões e temperaturas elevadíssimas de 1200ºC até 1300ºC.
    Espero que esta explicação tenha ajudado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: