Archive for the ‘Emprego’ Category

Ranking das melhores empresas de construção para trabalhar

Janeiro 27, 2010

Um estudo da Exame/Heidrick & Struggles revelou quais as melhores empresas para trabalhar em Portugal em 2010. Nas 100 melhores encontram-se 14 empresas de construção:

4º – Ramos Catarino (ME)
11º – Conduril (GE)
14º – Grupo Lena (GE)
18º – Ferrovias e Construções (ME)
26º – Lúcio da Silva Azevedo e Filhos (ME)
33º – Procme (GE)
35º – Grupo Soares da Costa (GE)
40º – Zagope (GE)
41º – Alberto Couto Alves (GE)
45º – Construções Europa Ar-Lindo (ME)
46º – Grupo Domingos da Silva Teixeira (GE)
49º – Tecnovia Açores (GE)
59º – FDO Construções (GE)
74º – Opway (GE)

Para saberem quais as empresas de outros sectores presentes nas 100 melhores empresas para trabalhar, vejam o artigo da Sábado.

Ramos Catarino é a melhor empresa de construção para trabalhar

Janeiro 27, 2010

A Ramos Catarino é a melhor empresa para trabalhar no sector da construção em Portugal, concluiu um estudo promovido pela revista Exame e pela consultora Heidrick & Struggles.

Conforme o mesmo estudo, a empresa portuguesa é a segunda melhor, atrás da Urbanos, entre as médias empresas de todos os sectores, e foi considerada a quarta melhor entre todas as empresas nacionais avaliadas.

Sublinhe-se que 16 % das empresas que surgem neste estudo independente são do sector da construção, o que torna ainda mais relevante a primeira posição neste sector alcançada pela empresa liderada por Vítor Catarino.

(more…)

Que esperar de 2010?

Dezembro 29, 2009

Nas obra públicas ultimamente o volume de concursos diminuiu significativamente, após período de grande intensidade antes das eleições . Sendo o número de concursos reduzidos, as margens com que as empresas concorrem são ainda mais suicidas do que já eram, o que deixa poucas hipóteses de sustentabilidade a parte delas.

Nas obras privadas, cada vez mais as empresas se queixam dos donos de obra que pagam tarde e mal (quando pagam).

Como é óbvio há nichos do mercado que ainda rendem e não deixam as empresas aflitas, mas como se sabe isso não é para todos (nem poderia ser).

2010 afigura-se como um ano mais complicado para as empresas de construção do que foi 2009. E todos sabemos o que isso significa…

Esquecendo isso tudo e passando ao que interessa, bom ano novo para todos os que acompanham este blog!

Produção e emprego em queda

Agosto 11, 2009

Os dados divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que em Junho acentuou-se a tendência de quebra na produção do sector da construção, para o que foi determinante a evolução negativa do segmento da construção de edifícios.

Em termos homólogos, a produção na construção caiu 3,6 por cento em Junho, sendo que a construção de edifícios registou uma quebra de 7,4 por cento, contrariamente à construção de engenharia civil, que, apesar de estar em abrandamento, registou uma variação positiva de 0,4 por cento.

O emprego no sector da construção também foi afectado, registando uma queda de 7,0 por cento, comparativamente ao mesmo período do ano passado.

Fonte: Correio da Manhã

Documentos do INE: Download

Oportunidade de emprego (2 vagas) – Brasil

Março 1, 2009

Visto termos muitos visitantes brasileiros que manifestam interesse por emprego em alguns posts que não se destinam a esse fim, deixamos agora a informação referente a duas vagas no Brasil para engenheiros civis. A empresa que nos contactou com vista a publicitar as vagas é a Enrich. Se estiverem interessados respondam por email conforme descrito no final do post para edineia@enrich.com.br ao cuidado de Edinéia Silva. Para visualizarem a informação acerca das vagas, cliquem no link abaixo:

(more…)

Como encarar o primeiro emprego?

Novembro 2, 2007

Em primeiro lugar deve consciencializar-se que:
A estrutura hierárquica de uma empresa é diferente do tipo de relacionamentos que estabelecemos enquanto estudantes, por esse motivo…

Esteja atento
Procure conhecer a estrutura hierárquica e a organização da empresa

Ouça e faça-se ouvir
A capacidade de comunicação é cada vez mais importante.

Saiba gerir o seu tempo
Para isso uma boa agenda é indispensável.

Integre-se
Se tiver boas relações de trabalho melhor para si, relacionar-se no emprego não é algo que se escolha, além disso deve criar um clima de simpatia e levar os outros a confiarem em si e no seu trabalho.

Seja paciente
Na maioria dos primeiros empregos, senão em todos, terá de executar as tarefas que os outros não querem e que são sempre as mais aborrecidas, de qualquer forma, esta situação não se mantém durante muito tempo.

Cuide da apresentação
Lembre-se que deve respeitar o tipo de imagem pelo qual a empresa optou, mas acima de tudo tenha o bom senso de não se vestir de uma forma com a qual não se sinta bem.

Dúvidas
Se as tiver exponha-as aos recursos humanos, eles fazem de intermediário entre si e a empresa. Se por qualquer motivo não as quiser colocar, seja observador! É uma óptima forma de aprender e de nos apercebermos de coisas que achávamos difíceis e que afinal são simples.

Conheça o seu superior
Se criar com ele uma empatia e procurar saber através dele quais as maiores dificuldades da equipa, vai ser muito mais fácil para si superá-las. E já agora tente inteirar-se das expectativas que o seu chefe tem em relação a si, assim será mais fácil não o desiludir.

Foi enganado?
Se sentir que entrou num emprego em que estava à espera de lebre e lhe saiu gato porque foi enganado com promessas de regalias que não vai receber, tem uma decisão a tomar: ficar ou não?
Em primeiro lugar esteja atento ao que não é claro para si, e se notar que de facto foi completamente aldrabado, então não hesite em rescindir o contrato. Se isso já não for possível, esforce-se para encontrar outra colocação dentro da empresa.

Seja criativo
Mostre que sabe ser original e que tem um estilo próprio. Além disso não caia no erro de criticar os outros.

Mantenha-se afastado de conflitos
Lembre-se que este é o seu primeiro emprego e que lá está há pouco tempo. No entanto, esteja atento ao desenrolar dos problemas, afinal, quem sabe se não é você quem vai um dia mais tarde tentar solucionar ou mesmo pôr termo àquela situação

  • O que o prejudica:

            Lembre-se que são várias as atitudes que o podem prejudicar. Evite…

Aceitar um lugar para o qual não está devidamente habilitado;

Mostrar descontentamento em relação ao lugar que ocupa;

Ser desorganizado;

Pôr-se de parte em relação aos seus colegas;

Procurar resolver o que não lhe compete;

Estar constantemente a pedir que o chefe lhe explique tudo, seja auto-confiante;

Criticar os outros;

Ser presunçoso;

Fazer comparações poucos lisonjeiras ao local onde trabalha;

Apresentar projectos que depois não concretiza.

  • O que o beneficia:

            Outras atitudes podem fazer com que fique beneficiado. Assim, procure…

Determinar quais os seus objectivos;

Ser competente;

Ser confiante;

Saber delegar tarefas se for necessário;

Desenvolver boas relações laborais;

Ser inovador e persistente;

Saber trabalhar em equipa;

Saber tomar decisões e assumir os erros e as vitórias;

Ser humilde porque estamos sempre a aprender;

Ser pontual.

 

Fonte:EXPRESSO

Procura de emprego:Os testes psicotécnicos

Setembro 27, 2007

Os testes psicotécnicos fazem parte integrante dos processos de selecção.
Se calhar, durante a tua vida profissional, já foste, ou ainda terás a oportunidade de ser, submetido a este tipo de provas. Embora cada empresa tenha os seus métodos e formas de avaliação, praticamente todas utilizam testes psicotécnicos.O sucesso desta forma de selecção tem sido notório, em especial em países como os EUA onde nem mesmo os receios de processos legais por discriminação diminuíram o número de empresas que a eles recorre e que já apresenta valores perto dos 50%. Em Portugal esta situação também se regista. A maior parte dos processos de selecção é elaborado por empresas de consultoria ou recursos humanos que utilizam frequentemente os testes psicotécnicos.
Os testes são uma forma de seleccionar candidatos utilizada, geralmente, antes da entrevista. Podem ser considerados como um conjunto de exercícios, propostos ao candidato, para medir e avaliar aspectos importantes para o desempenho da função, como sejam o desenvolvimento mental, as aptidões, habilidades, conhecimentos, etc. (Clique para ler o resto) (more…)

Carta de Apresentação

Fevereiro 21, 2007

Já aqui foi abordada a questão do curriculo. Neste post pretende-se transmitir informação adicional acerca da procura de trabalho. Neste contexto, é desejável o envio de uma carta de apresentação.

A carta de apresentação deve ser simples e breve. É uma forma de fazer a sua promoção pessoal. Dirige-se a um empregador, oferecendo espontaneamente os seus serviços. É geralmente escrita à mão e deve acompanhar o CV.
Todos os dados aqui apresentados são fictícios e este modelo dá apenas indicações de elaboração. Redija o seu de uma forma pessoal e original para motivar o empregador.

Como estruturar

A carta de apresentação deverá ser breve e simples. Por norma deve ser escrita à mão, mas hoje em dia já se utiliza o computador. Esta carta deve, juntamente com o CV, convencer o empregador a chamá-lo para uma entrevista.

Dirija-se à pessoa certa
Comece por dirigir a carta à pessoa certa. Isto é prova de ter o cuidado de mandar a carta a uma determinada pessoa. Não se esqueça de pôr em cima da carta a rubrica assunto, onde esclarece o objectivo da sua carta e, eventualmente, menciona a referência do anúncio.

Escreva uma boa frase de abertura
A intenção é destacar-se no meio de muitas respostas. Isto não se consegue com frases usadas como: “Na sequência do seu anúncio ….” ou “Por este via venho candidatar-me ….” Evite linguagem estandardizada ou expressões clássicas e use uma frase de abertura personalizada, original e cheia de entusiasmo.

Não use palavras demasiado modestas
“Talvez”, “eventualmente” e “acho” são expressões a evitar. Procure o caminho intermédio. Dizer que é a pessoa ideal e que o empregador seria doido se não aproveitasse esta oportunidade, não só mostra um entusiasmo pronunciado como também uma grande dose de arrogância.

Explique porque se candidata
Explique o que o atrai na empresa, na função, no sector. Aproveite para mostrar entusiasmo.

Não se prolongue
A sua carta pode ter uma página no máximo. Convém transmitir a mensagem em frases curtas e dinâmicas com muitos verbos activos.

Não mencione a sua inexperiência
Se não tiver a experiência ou a formação exigida, não o mencione. Escreva antes sobre a sua capacidade de aprender depressa. Seja sempre positivo sobre si mesmo.

Não fale em ordenado
Não
fale de dinheiro na carta. Mencione o ordenado apenas no caso de lhe ter sido pedido no anúncio a que está a responder, senão acredite que vai criar uma impressão negativa.

Evite terminar com banalidades
Lembre-se que a última impressão é tão importante como a primeira. Não escreva frases feitas mas, por exemplo, “Se achar que temos algo a oferecer um ao outro, estarei sempre disponível para conversarmos numa entrevista”.

Nota:Faça uma pesquisa sobre os dados relevantes da empresa, e mais especificamente sobre o sector da empresa no qual quer ingressar (no caso desta estar dividida por sectores). Na carta da apresentação mostre-se um profundo conhecedor da empresa, do trabalho que ela desenvolve isso agradará ao empregador.

 

Curriculum Vitae

Fevereiro 20, 2007

A redacção do curriculum vitae é uma etapa importante na procura de um emprego ou formação. O curriculum vitae é, muitas vezes, o primeiro contacto com um futuro empregador e, por essa razão, deve ser feito de molde a captar a sua atenção desde o primeiro instante e a permitir obter uma entrevista.

Normalmente, para efectuar uma primeira selecção dos candidatos, os empregadores despendem menos de um minuto com a análise de um CV. Mostre-se convincente desde o início para não perder a oportunidade.

Antes de começar a redigir o seu curriculum vitae, passe em revista alguns princípios importantes:

 

Redija o seu CV num estilo cuidado

Apresente as suas habilitações e aptidões de forma clara e lógica para valorizar os seus pontos fortes.Nenhum aspecto de forma nem de fundo deve ser negligenciado; como é evidente, são de evitar erros ortográficos e de pontuação.

Concentre-se no essencial

  • Um CV deve ser breve: na maioria das vezes, duas páginas são suficientes para valorizar o seu perfil. Em determinados países, três páginas poderão parecer excessivas, mesmo se tiver uma vasta experiência profissional;
  • Caso a sua experiência profissional ainda não seja extensa (por ex., se acabou de sair da escola ou da universidade), inverta a ordem das rubricas e comece pela rubrica «Formação académica e profissional»); dê evidência a estágios que tenha efectuado (ver os exemplos de CV);
  • Realce as informações essenciais susceptíveis de conferir um valor acrescentado à sua candidatura: poderá ainda omitir uma experiência profissional antiga ou não relevante para a sua candidatura.

Adapte o seu CV em função do posto a que se candidata

Releia atentamente o seu CV antes de o enviar a um empregador, verificando se corresponde ao perfil pretendido; realce os elementos susceptíveis de valorizar a sua candidatura. Procure informar-se sobre a empresa em questão, de forma a melhor adaptar o seu CV ao perfil pretendido.

Atenção: não empole o seu CV para não correr o risco de ser desacreditado aquando de uma eventual entrevista.

Respeite a estrutura do modelo

O curriculum vitae Europass permite-lhe apresentar as suas habilitações, aptidões e competências demaneira lógica:

  • informações pessoais;
  • descrição da experiência profissional;
  • descrição da formação académica e profissional (que pode colocar antes da rubrica «Experiência profissional», caso esta seja limitada; para inverter a ordem das rubricas, utilize a função «copiar/colar» do tratamento de texto);
  • inventário pormenorizado das suas aptidões e competências pessoais adquiridas ao longo do percurso de formação, da carreira profissional ou ao longo da vida.

Nota:

  • imprima o seu curriculum vitae em papel branco;
  • mantenha o tipo de letra e a paginação propostos;
  • evite escrever frases inteiras em caracteres sublinhados, em maiúsculas ou a negrito, que dificultam a leitura do documento;
  • evite que uma mesma rubrica (por exemplo, uma sequência de formação) continue noutra página (para o efeito, utilize a função «quebra de página» do tratamento de texto);
  • as caixas previstas para o preenchimento das diferentes rubricas não são visíveis no documento impresso.

Seja claro e conciso

A leitura do CV deve permitir ao entrevistador conhecer o seu perfil em apenas alguns segundos. Porconseguinte:

  • utilize frases curtas;
  • concentre-se nos elementos pertinentes da sua formação e experiência profissional;
  • justifique as interrupções de estudos ou de carreira;
  • elimine as rubricas para as quais não tem qualquer elemento pertinente a declarar (por exemplo, se não possuir qualquer aptidão ou competência artística – ver página 2 do modelo) ou se considerar que as rubricas em causa não conferem um valor acrescentado à sua candidatura. Para o efeito, utilize a função «cortar» do tratamento de texto.

Dê a ler o seu CV

Releia atentamente o seu Cv depois de preenchido, de forma a eliminar eventuais erros ortográficos e a certificar-se de que está formulado de forma clara e lógica. Dê a ler o seu Cv a uma terceira pessoa para se certificar de que o seu conteúdo é claro e de facil compreensão.

Visite o site da união Europeia onde pode encontrar os modelos para poder preencher e com as necessárias instruções.

Andei a pesquisar e encontrei outras dicas e modelos disponivies para a realização do seu curriculo vitae. Assim quem achar que o modelo europeu é demasiado elaborado para o fim que desejam podem recorrer á base de dado da Microsoft, que diponibiliza diversos modelos no seu site.

Nota: Não envie o mesmo curriculo a todas as empresas, isto porque nem todas estão a procurar o mesmo. Tente adaptar o seu curriculo ao que a empresa pede no anuncio, ou possiveis necessidades que voçê sabe que ela tem.