Archive for the ‘Personalidades’ Category

Prémios Construir 2010

Junho 16, 2010

Começaram as votações para os Prémios Construir 2010. Os interessados em votar, podem-no fazer até ao dia 24 de Junho. Para isso basta ser subscritor do site do Jornal Construir, visitar a página do evento para ler as informações do mesmo e clicar no separador “Votação”. Estes prémios pretendem distinguir as empresas e personalidades que mais se destacaram no último ano nas áreas da Arquitectura, Engenharia, Construção e Imobiliária.

De seguida deixamos a referência a todos os nomeados:

Arquitectura

Melhor Projecto Público:

– Casa das Histórias Museu Paula Rego – Eduardo Souto de Moura
– Museu de Arquitectura Fundação Insel Hombroich – Álvaro Siza Vieira + Rudolf Finsterwalder
– Museu de Arte e Arqueologia de Foz Côa – Camilo Rebelo + Tiago Pimentel
– Praça Diogo Menezes – Miguel Arruda
– Ponte Pedonal na Covilhã – João Luís Carrilho da Graça
– Pavilhão em Aventura Park – Paratelier
– Capela dos Netos – Pedro Maurício Borges
– Campo de Futebol de Custóias – Guilherme Machado Vaz
– Café + Estrutura de Sombreamento em Sacavém – Ateliermob

Melhor Projecto Privado:

– Casa da Torre Winery -Castanheira & Bastai Arquitectos Associado
– 07CMM – Spaceworkers
– Casa em Carnide – Luis Santiago Baptista + Tiago Leite de Araújo
– Casa em Santarém – Nuno Piedade Alexandre
– TreeHouse – Appleton e Domingos Arquitectos
– Casa no Alto da Ajuda – Extrastudio

Melhor Atelier:

– Miguel Arruda Arquitectos
– Bak Gordon Arquitectos
– Eduardo Souto de Moura

Prémio Personalidade:

– Armando Rabaça (Prémio Távora)
– José Mateus (Trienal de Lisboa)
– João Maria Trindade (Prémio FAD)

Engenharia

Melhor Gabinete:

– DHV
– Coba
– AfaConsult
– Consulmar

Prémio Fiscalização e Coordenação

– Afaplan
– Cinclus
– DHV
– TPF Planege

Melhor Projecto:

– Molhe Norte da Barra do Douro (Consulmar)
– Casa das Histórias de Paula Rêgo (Afaconsult)
– Ponte pedonal na Covilhã (AFA Associados)

Prémio Personalidade:

– Fernando Silveira Ramos (Consulmar)
– Fernando Santo (Ordem dos Engenheiros)
– Teresa Ponce de Leão (INETI)

Construção

Construtora do Ano:

– Mota-Engil
– Soares da Costa
– Somague
– Teixeira Duarte
– Edifer
– Opway

Prémio Internacionalização:

– Soares da Costa
– Mota-Engil
– Somague

Prémio Diversificação:

– DST
– Martifer
– Lena Construções

Prémio Sustentabilidade:

– Somague
– Edifer
– OPWAY

Personalidade:

– Manuel Agria (ANEOP)
– Pedro Gonçalves (Soares da Costa)
– Vera Pires Coelho (Edifer)

Prémio Reabilitação:

– Casais
– Ramos Catarino
– Novopca

Imobiliário

Melhor edifício de escritórios:

– Torre Oriente (Sonae Sierra)
– Panoramic (Esphera Imobiliária)
– Boavista Prime (Adicais)

Melhor edifício comercial:

– Dolce Vita Tejo (Chamartin)
– Ria Shopping (Sans Frontieres)
– Espaço Guimarães (Bouygues Imobiliária)

Melhor edifício residencial:

– Portas da Rocha (Grupo Fozpalace)
– River Houses Restelo (Leirimundo)
– Santa Catarina (Inland)
– Ancoradouro (Mota-Engil Real Estate)

Melhor empreendimento turístico:

– Altis Belém (Grupo Altis)
– Tivoli Vitória (Hotéis Tivoli)
– Vila Galé Lagos (Grupo Vila Galé)
– Hotel The Vine (Hotel The Vine)

Melhor consultora:

– CB Richard Ellis
– Jones Lang LaSalle
– Aguirre Newman
– Cushman&Wakefield

Melhor Promotor:

– Mota-Engil Real Estate
– Chamartín
– Sonae Sierra
– Bouygues

Óscar das Estruturas para Igreja da Santíssima Trindade

Novembro 13, 2009

A Igreja da Santíssima Trindade, com projecto de Estruturas realizado por uma equipa coordenada pelo Eng. José Mota Freitas, venceu o Prémio Outstanding Structure (OSTRAC), o mais prestigiado galardão internacional na área de estruturas. Este prémio foi recentemente divulgado pela Ordem dos Engenheiros à Comunicação Social, numa sessão que teve lugar na cidade do Porto. Na sua apresentação, o Eng.º José Mota Freitas sublinhou que a obra se distingue pelas suas dimensões, ocupando uma área de 230 por 155 metros. Os elementos mais marcantes são as duas vigas salientes que suportam a cobertura e que atravessam todo o corpo da estrutura.

A Engenharia Civil portuguesa volta, assim, a ser distinguida no panorama internacional, depois de, em 2004, ter recebido este Prémio com a estrutura do Aeroporto do Funchal, um projecto da responsabilidade do Eng. António Segadães Tavares, denotando a elevada qualidade e o prestígio que os técnicos nacionais têm atingido internacionalmente com as suas realizações.

Santuario de Fátima

Fonte: Site da Ordem dos Engenheiros

 

A Igreja da Santíssima Trindade, com projecto de Estruturas realizado por uma equipa coordenada pelo Eng. José Mota Freitas, venceu o Prémio Outstanding Structure (OSTRAC), o mais prestigiado galardão internacional na área de estruturas. Este prémio foi recentemente divulgado pela Ordem dos Engenheiros à Comunicação Social, numa sessão que teve lugar na cidade do Porto. Na sua apresentação, o Eng.º José Mota Freitas sublinhou que a obra se distingue pelas suas dimensões, ocupando uma área de 230 por 155 metros. Os elementos mais marcantes são as duas vigas salientes que suportam a cobertura e que atravessam todo o corpo da estrutura.

A Engenharia Civil portuguesa volta, assim, a ser distinguida no panorama internacional, depois de, em 2004, ter recebido este Prémio com a estrutura do Aeroporto do Funchal, um projecto da responsabilidade do Eng. António Segadães Tavares, denotando a elevada qualidade e o prestígio que os técnicos nacionais têm atingido internacionalmente com as suas realizações.

Prémio Secil Engenharia 2007

Março 29, 2008
A Secil – Companhia Geral de Cal e Cimento, SA e a Ordem dos Engenheiros, anunciaram hoje o projecto vencedor do Prémio Secil de Engenharia Civil 2007, generalizadamente reconhecido como o Prémio de referência da Engenharia Civil portuguesa   que distingue, de dois em dois anos, a mais significativa solução de engenharia civil aplicada no biénio a que respeita. O Júri deliberou atribuir o Prémio Secil de Engenharia Civil 2007, à Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, com projecto de estruturas do Engenheiro José Fonseca da Mota Freitas, no âmbito da empresa de projectos ETEC Lda, de que é sócio gerente.
Este Prémio foi anteriormente atribuído às seguintes obras:
  • Estádio Municipal de Braga – Eng. Rui Furtado (2005)
  • Viaduto da Avenida Marginal do Parque da Cidade do Porto – Eng. João Pires da Fonseca (2003)
  • Ampliação do Aeroporto do Funchal –  Eng.º António Segadães Tavares Edifício (2001)
  • Atrium Saldanha – Eng.º José Teixeira Trigo (1999)
  • Ponte João Gomes, no Funchal – Eng.º António Reis (1997)
  • Nova Ponte Macau-Taipa – Engº José Câncio Martins (1995)

Prémios Secil Universidades

Paralelamente, os Júris dos Prémios Secil Universidades deliberaram premiar os seguintes autores e
projectos:

Concurso de Engenharia Civil

  • Carlos Albuquerque, Diana Peres, Magda Macedo, Nuno Santos e Sílvio Gonçalves, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto – Projecto de Ponte Pedonal Móvel, Marina de Viana do Castelo
  • Edmar Martins, Fábio Quádrio e Hugo Sousa, da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa – Torre Nova
  • Emanuel Dias, José Alberto Silva, Luís Filipe Fernandes e Rui João Ramos, da Academia da Força Aérea – Reinstalação do Museu do Ar, Sintra

Concurso de Arquitectura

  • André Escobar Teixeira, da Universidade Lusíada de Lisboa – Projecto Museu Militar
  • Francisco Lencastre, da Universidade Lusíada do Porto – Projecto Casa das Artes/Barreiro
  • Luís Fonseca Rasteiro, do Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa – Projecto Percurso Pedonal Baixa/Castelo

Agradecimento\Fonte: Sara Tavares\Sara Tavares e Secil

Engenheiro português premiado internacionalmente pela IABSE

Novembro 1, 2007

João Ramôa Correia, docente do Departamento em Engenharia Civil e Arquitectura do Instituto Superior Técnico (IST), venceu um prémio internacional que distingue contribuições excepcionais de jovens engenheiros, noticia a Lusa.

O prémio, denominado «Outstanding Young Engineers Contributions» foi atribuído pela International Association for Bridge and Structural Engineering (IABSE) na categoria de jovens engenheiros com menos de 35 anos, em Weimar, na Alemanha.

O jovem engenheiro português ganhou o prémio no âmbito do estudo de novos materiais que possam substituir o aço e o betão na construção.

Actualmente pesquisam-se materiais compostos que têm origem na indústria aeronáutica e aeroespacial e o investigador do IST estuda a resistência desses novos materiais ao fogo.

A IABSE, fundada em 1929, é composta por 4000 membros, de 100 países e está ligada a todos os aspectos do planeamento, design, construção e manutenção de infra-estruturas civis.

De destacar ainda que esta é a segunda vez que um português recebe este prémio depois de Cristina Oliveira ter também sido premiada em 2005. O trabalho que lhe valeu o prémio foi: Buckling and Yelding Trigger Devices for Seismically Isolated Railway Bridges.

Fontes Pereira de Melo – o homem de “ferro”

Setembro 13, 2007

O homem criou e foi cara do 1º Ministério das Obras Públicas

fontes pereira de melo“António Maria de Fontes Pereira de Melo (Lisboa, 1819 — Lisboa, 1887) foi um dos principais políticos portugueses da segunda metade do século XIX. Era filho de João de Fontes Pereira de Melo que foi governador de Cabo Verde por duas vezes. António Maria nunca foi governador de Cabo Verde mas foi eleito deputado pelas ilhas, o que foi o primeiro passo para uma brilhante carreira política.

Depois de um período de agitação política que marcou a primeira metade do século XIX, teve início em 1851 uma nova etapa da monarquia constitucional portuguesa.

Esse período foi chamado de Regeneração, pois os governos tentaram recuperar o atraso em que Portugal vivia em relação a outros países da Europa, através da modernização da administração e do desenvolvimento económico do país. No primeiro governo da Regeneração foi criado um novo ministério, o das Obras Públicas, do qual Fontes Pereira Melo se encarregou.” in Wikipédia (more…)

Edgar Cardoso, Engenheiro das Pontes

Julho 5, 2007

É rara uma relação tão profunda entre o criador e a sua obra como a existente entre Edgar Cardoso e as Pontes que projectou. Uma marca indelével que as congrega, únicas na forma e resistentes aos confrontos com o tempo.

Autor de renome mundial que consagrou a engenharia portuguesa pela vanguarda e originalidade que imprimiu nos estudos e projectos realizados, onde conseguiu sempre associar a dimensão estética. Tal como ele próprio afirmou: “A perfeição técnica de uma obra de Engenharia tem sempre reflexo na sua qualidade estética. A simplicidade e a justeza com que foi concebida comandam o grau de emoção que desperta naqueles que a contemplam.”

Em Portugal, Edgar Cardoso é o Engenheiro das Pontes e marcou profundamente a Engenharia portuguesa.

Nasceu no Porto em 1913 e formou-se em Engenharia Civil na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em 1937. Em Janeiro de 1938 ingressou na Junta Autónoma de Estradas como Engenheiro Civil de 3a Classe onde permaneceu até 1951, ano em que foi nomeado Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico após defender com grande brilhantismo o seu trabalho de tese intitulado “Alguns Métodos de Cálculo Experimental. Sua Aplicação ao Estudo de Pontes”.

Mas foi como projectista de Pontes que se notabilizou, tendo realizado cerca de meio milhar de estudos e projectos não só em Portugal, como em Angola, Brasil, Macau, China, Moçambique, Timor, Guiné, Venezuela e índia. Além do reafirmado orgulho em ser português, prestigiou e sempre defendeu a Engenharia Portuguesa, colocando-a ao nível do que melhor se praticava nos países mais avançados e em muitos casos sendo pioneira. Em Engenharia Civil os portugueses nada devem aos outros povos ditos civilizados, afirmava.

Os vãos dos arcos demarcaram uma parte significativa da sua obra, mas foi a diversidade de tipologias na concepção das pontes o cunho fundamental dos projectos que delineou. Nos arcos de grande vão de betão armado, como na ponte da Arrábida e nos pórticos de betão armado pré-esforçado, como na ponte ferroviária de S. João, atingiram-se recordes mundiais na época. Em pontes de tirantes, – como nesta ponte da Figueira da Foz, a primeira grande ponte de tirantes portuguesa -, em pontes suspensas sem viga de rigidez, como na ponte do Zambeze, em todas, Edgar Cardoso foi um manancial de singularidade na evolução da engenharia de estruturas, fruto do seu engenho, capacidade inventiva e prazer do risco.

Com assinalável dedicação ao serviço público projectou algumas das nossas melhores obras de Engenharia da segunda metade do século XX e as suas intervenções na paisagem e no ambiente urbano traduziram-se sempre em resultados que não só qualificaram mas, na maioria dos casos, passaram a constituir verdadeiros ex-libris das cidades e das paisagens. “Nunca faço uma ponte igual a outra. Cada obra é sempre uma procura de novas soluções”.

  • Clique para Ver o Resto da Entrada (more…)